Notícias

ANO NOVO CHINÊS REQUER PLANEJAMENTO PRÉVIO MAIS ELABORADO

Tanto a Cadeia de Suprimentos quanto a de Logística são impactadas mundialmente por eventos significativos como este

Como funcionará o comércio durante o Ano Novo Chinês</span>

Nos últimos dias, qualquer pessoa que faça negócios nos mercados da Ásia está pensando em como funcionará o comércio durante o Ano Novo Chinês, quando praticamente todos os negócios na China, incluindo fábricas, fecham de uma a quatro semanas. Neste ano, a data comemorativa começará no dia 5 de fevereiro.
Todos os fornecedores começarão a encerrar as operações entre uma e duas semanas antes do feriado. A produção em massa cessa, mesmo para pedidos de amostras, muito antes do que os compradores costumam antecipar. Habitualmente, os chineses viajam e visitam parentes em todo o continente para celebrarem este feriado com entes queridos. Para se ter uma ideia, cerca de 80 milhões de trabalhadores chineses, a maioria das áreas urbanas ao longo da costa da China, viajam de volta para suas cidades rurais.
“Esta época do ano apresenta muitos desafios para os importadores e exportadores”, afirma João Paulo Caldana, Managing Director da DACHSER Brasil. “Navios cargueiros, aviões e outros modos de transporte internacional ainda estão funcionando. Ou seja, a carga ainda está em movimento, mas o planejamento das remessas exige uma estratégia que comece meses antes para que o frete seja manuseado sem problemas e interrupções”.
É característico que os volumes de frete sejam construídos apenas algumas semanas antes das férias, já que as fábricas vão acelerar a produção que ficará parada entre uma ou duas semanas após os feriados. Além disso, há dois eventos que ocorrem durante esse período, o Feriado Oficial e o Feriado Tradicional, fazendo com que algumas fábricas permaneçam fechadas por mais tempo – alguns fornecedores ficam fora por mais de um mês. Além disso, este também não é o momento de planejar uma viagem de negócios para a maioria dos países asiáticos.

Entenda abaixo como as empresas podem ser impactadas:

  • Todos os negócios durante o Ano Novo Chinês enfrentarão atrasos no tempo de produção, assim como solicitações de cotação;
  • Muitos trabalhadores não retornarão ao local de trabalho imediatamente após os feriados, o que significa que os tempos de produção estimados anteriormente podem ser estendidos;
  • Se os pedidos forem feitos com atraso, é possível que eles sejam colocados mais para o final na linha de produção;
  • Com mais de um mês de pedidos parados, as fábricas favorecerão os pedidos de seus parceiros preferidos.

Sendo assim, as empresas que dependem do abastecimento chinês devem planejar com antecedência e atentarem-se aos seguintes passos:

  • Criar um estoque adequado, considerando um período de até quatro semanas após o Ano Novo Chinês e, até mesmo, descobrir se sua fonte chinesa tem estoque em locais não asiáticos para que possa usar outras cadeias de suprimentos;
  • Informar seu despachante sobre suas remessas prioritárias, caso haja espaço limitado;
  • Reservar as remessas bem antes do Ano Novo Chinês;
  • Guardar espaço em voos de passageiros para remessas que não podem ser atrasados. As taxas são um pouco mais altas, mas essa medida manterá sua cadeia de suprimentos funcionando.
    Abaixo, o cronograma de feriados para alguns países da região da Ásia-Pacífico:
  • China Continental – Ano Novo Chinês – 4 a 10 de fevereiro
  • Hong Kong – Ano Novo Chinês – 5 a 7 de fevereiro
  • Coreia – Feriado do Ano Novo Lunar – 2 a 6 de fevereiro
  • Singapura – Ano Novo Chinês – 5 a 6 de fevereiro
  • Indonésia – Ano Novo Chinês – 5 de fevereiro
  • Taiwan – Ano Novo Chinês – 4 a 8 de fevereiro
  • Vietnã – Ano Novo Lunar – 2 a 10 de fevereiro
  • Malásia – Ano Novo Chinês – 5 a 6 de fevereiro

"Nós revisamos constantemente as etapas críticas necessárias para preparar o Ano Novo Chinês junto aos nossos clientes com antecedência", afirma Caldana. "Isso ajuda a garantir pouca ou nenhuma interrupção em sua cadeia de fornecimento global", finaliza.

Contato Thais Meroni