“Sempre fui curioso”

Edoardo Podestà, COO Air & Sea Logisics na DACHSER

Como COO Air & Sea Logistics, Edoardo Podestà está à frente dos negócios globais de frete aéreo e marítimo da DACHSER desde outubro de 2019. Como um italiano que vive na Ásia, ele conhece as duas culturas; e ganhou experiência em vários cargos de gestão responsável no cenário internacional.

Sr. Podestà, o senhor nasceu na Itália, mas começou sua carreira no ramo de logística na Espanha, trabalhando para a empresa de navegação de seu tio. Por que você decidiu entrar no ramo de logística e como sua carreira o levou à Ásia?

Tudo começou por acaso. Decidi desistir dos meus estudos na universidade. Queria trabalhar, sair e descobrir o mundo. Nas últimas quatro gerações, minha família esteve envolvida na navegação. A empresa de médio porte do meu tio, a Contship, costumava ser proprietária de navios porta-contêineres e até mesmo alguns portos e terminais na Itália e em toda a Europa, então estava mais envolvida no transporte real do que na parte de logística. Quando comecei a trabalhar lá, não tinha conhecimento de logística.

Depois de mais de um ano no cargo, percebi que gostei e gostei muito. Nessa fase, tomei a decisão de continuar no transporte marítimo e depois de alguns meses fui para a matriz no Reino Unido, onde comecei meu programa de trainee de gerenciamento em preparação para ir ao exterior para continuar minha carreira. Eu tinha cerca de 27 anos na época e ainda estava ansioso para viajar pelo mundo. Inicialmente, estava planejado que eu deveria ter ido para os Estados Unidos, mas os negócios na região Ásia-Pacífico começaram a crescer. Finalmente optei por Cingapura, para onde fui no início de 1990. O plano era ficar um ano lá e depois voltar para a Europa, mas aquele ano acabou sendo o primeiro de agora mais de 31 anos na Ásia.

Você começou sua carreira em uma empresa familiar. Por que você deixou a empresa familiar?

Meu tio morreu e depois de alguns anos a família decidiu vender a empresa. Para mim, estava claro que eu não poderia trabalhar para um concorrente, então procurei empresas de agenciamento de cargas e, por fim, consegui um emprego na Züst Ambrosetti. Voltei para a Malásia, onde abri para eles em 1996 o primeiro escritório. Eu vim de frete marítimo e tive que fazer frete aéreo pela primeira vez. Além do mais, o aspecto financeiro foi realmente desafiador, tendo que lidar com a crise financeira na Ásia. Depois de apenas dois anos liderando 17 pessoas, a empresa me pediu para contratar 120 funcionários para os negócios da China em Hong Kong. Esse foi o próximo grande passo para mim. Eu tive que fazer muito “aprender fazendo”. Estou convencido de que essa experiência me tornou um líder melhor e também mentor no final.

Quando a DACHSER assumiu o controle da sua empresa, você continuou a trabalhar nela.

Sim, os negócios na China cresceram, a DACHSER me ofereceu a chance de me tornar Diretor Administrativo da Grande China e, em seguida, assumir a responsabilidade por toda a unidade de negócios APAC. A DACHSER Air & Sea Logistics e toda a empresa cresceram conosco durante esses anos. Minha meta sempre foi fazer negócios crescerem, ter sucesso; meu objetivo principal não era subir na hierarquia. Aconteceu naturalmente. Às vezes, você precisa ser a pessoa certa na hora certa no lugar certo.

Interview with: Edoardo Podestà

Edoardo Podestà está à frente dos negócios globais de frete aéreo e marítimo da DACHSER desde outubro de 2019.

Como é ser membro do Conselho Executivo e ser o único que não está baseado em Kempten?

Claro, estou em uma posição especial. Não falo alemão e não estou na sede da empresa em Kempten. O maior desafio hoje é a pandemia de coronavírus. Originalmente, o plano era viajar muito para Kempten. Mas com a pandemia, todos aprenderam a administrar um negócio remotamente. Por outro lado, estamos perdendo totalmente o toque humano.

Você gerencia pessoas em quatro continentes. O que é importante para você? Como você faz isso funcionar?

Confiar. Quando você está gerenciando pessoas, a confiança é a coisa mais importante. A confiança é desenvolvida pela honestidade, capacidade e uma maneira de pensar. É muito importante confiar nas pessoas com quem trabalha, porque quanto mais você confia, mais delega. E quanto mais você delega, mais as pessoas se sentem capacitadas, o que significa que elas começam a ter um desempenho melhor.
Claro, tem que funcionar ao contrário também. As pessoas também têm que confiar em mim e nas decisões da empresa.

Olhando para a sua carreira, qual você diria que foi o seu maior sucesso? E há certos marcos que você ainda deseja alcançar em um futuro próximo da Air & Sea Logistics?

Certamente houve muitos pequenos sucessos em minha carreira dos quais estou orgulhoso, o maior, é claro, tornando-se membro do Conselho Executivo da DACHSER. Não há nada mais que eu pudesse desejar. Meu trabalho agora é completar a transformação da Air & Sea Logistics em uma pedra angular dentro da DACHSER e uma força a ser reconhecida em nossos mercados relevantes.

Obrigado pela entrevista.

Contato Thais Meroni